A TPM e a adaptação à Primavera





 Ler em Português 

Read in English




A TPM e a adaptação à Primavera

A TPM ou tensão pré-menstrual é real, não é uma desculpa para insultarmos os outros, dizermos tudo o que nos apetece ou ficar no sofá a comer chocolate enquanto vemos séries para chorar.

A TPM pode surgir uma a duas semanas antes da menstruação, com o início da fase lútea e atinge cerca de 60% das mulheres, com diferentes níveis de intensidade. Pode apresentar uma grande variedade de sintomas físicos e emocionais e tem uma causa multifatorial. Acontecimentos como o nascimento de um filho, o deixar de tomar a pilula, um trauma emocional, o início da menstruação, excesso de trabalho e exercício podem levar a desequilíbrios e desencadear os seguintes sintomas:

- Depressão;
- Tristeza e vontade de chorar;
- Irritabilidade;
- Alteração do desejo sexual
- Ansiedade;
- Insónia;
- Dor de cabeça;
- Alterações de apetite;
- Náuseas;
- Acne;
- Herpes;
- Aumento de peso;
- Tensão mamária;
- Dores osteomusculares;
- Distensão e cólicas abdominais.


Segundo a medicina convencional, a TPM pode resultar de um desequilíbrio hormonal por deficiência de progesterona, excesso de prolactina, ou deficiência de vitamina B6, mas nenhuma destas situações é conclusiva, não sendo conhecido totalmente o mecanismo.

Na Medicina Tradicional Chinesa, a TPM resulta principalmente de uma Estagnação do Qi do Fígado. Na fase anterior à menstruação, o Qi do Fígado move o Sangue para dar início à menstruação e o Yang atinge o seu máximo nesta altura. Se este processo não é harmonioso, vão surgir sintomas de TPM – Estagnação do Qi do Fígado com Calor do Fígado ou Coração, ou Fleuma. Em quadros de Vazio, a Estagnação resulta de Vazio de Sangue ou Yin do Fígado.

Porque é importante a adaptação à Primavera?

Na Primavera, o órgão mais ativo é o Fígado, logo todas as condições a si associadas são exacerbadas - quem sofre de TPM terá sintomas mais fortes.

O elemento Madeira, que representa a energia da Primavera, rege o crescimento, a expansão. O Fígado é um órgão que precisa de espaço, de movimento.

Na Primavera, com a subida do yang (mais luz, mais calor), devemos procurar alimentos mais frescos, como os vegetais de folha verde, as plantas que florescem nesta altura: espinafres, alfaces, acelgas, couves, ervilhas, favas, rabanetes. E já podemos e devemos usar formas de cozinhar mais ligeiras: salteados, escaldado.

Como tratar a TPM na Primavera?

A Primavera é uma época de impulsos, desejos, ambição e criatividade. É uma boa fase para desenvolver projetos, trabalhar a criatividade, dançar, passear.

Em relação à alimentação, para tratar a TPM nesta estação devemos escolher alimentos neutros e frescos, principalmente de sabor doce, alguns de sabor amargo e uma pequena quantidade de picantes.

Os doces neutros e frescos - aipo, espinafres, acelgas, brócolos, cenoura, abóbora, batata, nêspera, maçã – relaxam a energia do Fígado.

Os amargos neutros e frescos – dente-de-leão, alface, espargos, chicória, chá verde – eliminam calor e estimulam a produção de bílis.

Os picantes neutros, frescos e temperados – hortelã-pimenta, rábano, salsa, salva, tomilho, orégãos, gengibre fresco – movem o qi do Fígado.

Alimentos mais quentes como as carnes vermelhas e o excesso de picantes quentes como a canela, o gengibre seco e a malagueta devem ser evitados, principalmente com TPM com dor de cabeça e acessos de irritabilidade.

Um pouco de ácido, ativa a circulação de sangue - limão, framboesa, morango, iogurte, maçã.

Devemos evitar álcool, açúcar, carnes vermelhas e processados. E optar por comer várias vezes ao dia, pequenas quantidades.

Sugestão de menu:
Jejum: 1 copo de água morna com 10 gotas de limão
Pequeno-almoço: sumo com maça, aipo, hortelã e gengibre
Meio da manhã: papas de aveia com leite de amêndoa, gérmen de trigo e maçã
Almoço: sopa de ervilhas, curgete, cenoura e salsa; salteado de frango com legumes + germinados crus
Meio da tarde: 1 abacate
Jantar: Sopa de peixe com batata doce, coentros e hortelã
Ao longo do dia, infusão de chá verde ou dente-de-leão.

Em ambas as medicinas, uma alteração da alimentação é fundamental para a diminuição dos sintomas. Deve-se evitar os alimentos processados, os açúcares, os lácteos, o excesso de carne vermelha, e procurar consumir cereais integrais e vegetais de folha verde, e fontes de ómega 3 e ómega 6. A medicina chinesa dá-nos mais informação sobre a energia de cada estação e permite-nos estar mais em sintonia com a natureza. Desta forma, podemos escolher alimentos saudáveis, mas com maior afinidade à estação do ano e ao órgão mais ativo.


Fontes:
Guerín, P. (2000), Dietoterapia Energética según los Cinco Elementos en la Medicina Tradicional China, Edições Miraguano
Maciocia, G., (1998), Obstetrics and Gynecology in Chinese Medicine, Elsevier - Churchill Livingstone.
Northrup, C. (1998), Corpo de Mulher, Sabedoria de Mulher, Sinais de Fogo.

Imagens:
http://cdn2.rosannadavisonnutrition.com/wp-content/uploads/2016/06/pms.jpg
https://www.121doc.com/pt/images/blog/tensao-pre-menstrual-l.jpg

Artigo escrito e traduzido por Sara Finote, editado por Jorge Ribeiro