Excessos e a Líbido




 Ler em Português   

Read in English

Vivemos numa sociedade onde somos sobre-estimulados com informação e consequentemente ficamos mais facilmente atraídos pelos excessos. Excesso de trabalho, stress, ingestão de alimentos, consumo de alcool, consumo de drogas, entre outros. Em Portugal nos dias de hoje observa-se bastante o excesso de trabalho que leva a um aumento de stress e excesso de ingestão de alimentos. Dentro das drogas, o alcool é a que é mais consumida em Portugal. Dentro das drogas, conhecidas como tal, as que são recentemente mais consumidas têm sido o Haxixe e a Cocaína.




Stress e alimentação

Quando estamos sujeitos ao stress, uma das hormonas produzidas é o cortisol. Quando temos elevados níveis de cortisol durante um longo periodo de tempo no nosso corpo, as hormonas sexuais são suprimidas. Quando há menos hormonas sexuais, há menos líbido.

O stress também pode levar a um maior consumo de álcool, drogas ou de comida. Excesso de peso afecta principalmente a líbido dos homens. O excesso de peso também tem um factor psicológico associado à imagem corporal que pode afectar a líbido de homens como de mulheres. Quando alguém não gosta do seu corpo e engorda, torna-se mais fácil de se achar menos interessante e como consequência a líbido pode diminuir. O consumo de álcool e drogas é descrito mais abaixo.


Explicação da forma como o álcool actua no nosso sistema nervoso

Álcool

É por vezes considerado afrodisíaco por desinibir as pessoas e tornar a conversa e o namorisco mais espontâneo.


A sua acção directa na líbido é diferente dos homens para as mulheres. Nos homens, o álcool aumenta o risco de haver disfunção eréctil pois baixa a pressão arterial que vai reduzir a circulação de sangue necessária para o pénis obter e manter uma erecção. Nas mulheres, o álcool interfere com a resposta sexual através da desidratação que vai provocar lubrificação insuficiente dando origem a uma relação sexual menos agradável ou mesmo dolorosa. Uma consequencia comum em ambos os sexos é a diminuição da sensibilidade nas terminações nervosas que reduz a capacidade de atingir o orgasmo.






Canabis / Haxixe

É descrita por muitos consumidores como tendo efeitos afrodisíacos. O THC pode elevar o humor e a excitação, reduzir inibições, assim como estimular a actividade sexual. No entanto outros consumidores descrevem o oposto. Para alguns há uma diminuição do desejo sexual quando estão sob o efeito da canabis e é difícil serem excitados por outros.

Esta ambivalência da canabis também se reflecte no sexo e nos relacionamentos. Tanto pode tornar as pessoas mais próximas com ligações mais fortes como as pode afastar. Os casos de afastamento costumam ocorrer por as pessoas perderem o foco ou tornarem-se demasiado introspectivas.



Explicação da forma como a cocaína actua no nosso sistema nervoso


Cocaína / Crack


A cocaína é estimulante e afrodisíaco que aumenta a confiança e o estado de alerta. Descrições como "animalistico" e "invencível" são comuns de quem pratica sexo sob o efeito da cocaína. Cocaína e outras afetaminas aumentam os níveis de dopamina e norepinefrina no cérebro. A dopamina aumenta o prazer e a norepinefrina aumenta o rendimento físico.


Esta sensação forte surge rapidamente, é de curta duração e pode ter impactos negativos tanto para a líbido do homem como da mulher. No entanto ainda não há estudos suficientes para se perceber se o impacto negativo na líbido é apenas de curta duração ou se também é de longa duração.

O crack é uma forma de cocaína que foi processada para se tornar num cristal que pode ser fumado. Os efeitos do crack são imediatos e pode durar até 10 minutos. O periodo de ressaca pode durar vários dias após o consumo.





Ecstasy

O ecstasy é normalmente descrito como a droga que cria laços entre pessoas e por vezes leva a contacto físico carinhoso tal como tocar, abraçar ou dar mimos. Grande parte dos consumidores não expressa desejo por sexo. É uma droga conhecida por aumentar a excitação relacionada com ligação emocional e toque intimo carinhoso e não tanto por aumentar a excitação de interacção erótica.

Nos homens, o uso prolongado do ecstasy afecta negativamente a líbido através da influência que tem na seratonina. A seratonina tem dois efeitos na função sexual, um dos efeitos é a estimulação o outro a inibição. O ecstasy tem a capacidade de aumentar a produção de seratonina, o seu uso prolongado pode levar a um efeito inibitório.


Consentimento para sexo e os estados alterados de consciência

O consumo de alcool e/ou drogas influencia a capacidade de tomada de decisão de quem os consome. Decisões tomadas sob o efeito de alcool e/ou drogas não são as mesmas quando os mesmos estão sóbrios. Antes de qualquer contacto sexual em que está envolvido alcool ou drogas, é imperativo que ambas as pessoas consintam de forma clara que querem partir para qualquer forma de acto sexual antes de ficarem em estados alterados de consciência.






Líbido de acordo com a MTC


Alimentação

De acordo com a MTC, os alimentos afrodisíacos têm o sabor picante e de natureza são mornos ou quentes. O sabor picante activa a circulação de Qi e Sangue, a natureza morna/quente aumenta o dinamismo do movimento de Qi e Sangue. A líbido está associada à excitação que se expressa através de um movimento quente na região genital e Aquecedor Inferior. No entanto, o excesso de consumo de sabor picante vai lesar Qi e Sangue, e sempre que um deles é lesado a capacidade de movimento de ambos é reduzida.

Alimentos fritos, processados e excesso de gorduras vão provocar Humidade-Mucosidade Calor no Aquecedor Médio, que tanto vai bloquear a subida do Yang puro do Baço-Pâncreas, como pode descer pelo meridiano do Fígado até à região genital onde vai obstruir a circulação de Qi e Sangue. Ambas as condições contribuem para uma diminuição da líbido.


Tabaco

Fumar tabaco tem uma acção calmante temporária, o que pode actuar como desinibidor em alguns casos, no entanto o fumo do tabaco é Calor Tóxico que queima e lesa Qi e Sangue o que leva a Vazio de Qi e Estase de Sangue.


Álcool

Um pouco de álcool pode melhorar o movimento do Qi e Sangue, enquanto esse efeito está presente contribui para o aumento da líbido. Excesso de consumo de álcool leva à formação de Humidade-Mucosidade Calor no Aquecedor Médio que desce pelo meridiano do Fígado até à região genital onde obstrui a circulação de Qi e Sangue. Essa obstrução irá diminuir a líbido.


Conclusão

Esta época de festas natalícias e ano novo costuma ser acompanhada de excessos. Normalmente é o excesso de alimentação, doces, fritos e álcool. Se os excessos forem pontuais, o dano causado pode ser mínimo, no entanto, se os excessos forem frequentes, podem causar danos vários no organismo e em especial ao nível da libido.


Além dos excessos alimentares, esta época também trás excessos emocionais, tais como a frustração, preocupações e ressentimento. Estes excessos emocionais provocam uma subida de Yang do Fígado que muitas vezes tentamos acalmar com o consumo das substâncias acima citadas.

Restrinja os excessos. O caminho do meio é sempre o que nos leva mais longe.


Síndrome do Ovário Policístico





 Ler em Português

Read in English


MEDICINA OCIDENTAL

A Síndrome do Ovário Policístico, SOP, é uma das desordens endocrinológicas mais comuns afectando aproximadamente 6% da população feminina em idade reprodutiva. É a causa mais comum de infertilidade anovolutória (sem ovulação) sem, no entanto se saber a causa ou o defeito de base.

A SOP é um distúrbio que se manifesta de diversas formas: presença de amenorreia (ausência de menstruação por mais de três ciclos ou seis meses), de hirsutismo (aparecimentos de pêlos mais grossos devido à acção de andrógenos em locais como o tórax, o queixo, entre o nariz e o lábio superior, o abdómen inferior e as coxas e o aumento dos ovários que apenas ocorre em casos avançados. As mulheres afectadas têm sintomas de hiperandrogenismo (hormonas masculinas), problemas menstruais e amenorreia. Esta síndrome inicia-se na puberdade e é progressiva.

Sintomas e Sinais Físicos
Os sintomas mais comuns entre as mulheres são: problemas menstruais, infertilidade, obesidade e sintomas relacionados com aumento de androgénios – hirsutismo e acne. A maioria das mulheres tem a primeira menstruação numa idade normal, mas têm ciclos irregulares que gradualmente se tornam ainda mais irregulares, geralmente levando a amenorreia. 




MEDICINA TRADICIONAL CHINESA (MTC)

Segundo o ponto de vista da MTC, o Síndrome do Ovário Policístico pode ser uma causa ocidental de amenorreia, ausência de períodos menstruais ou infertilidade. Esta doença é incluída nas Massas Abdominais.

As massas abdominais são chamadas de Ji Ju. Ji indica massas abdominais reais que são imóveis: dolorosas e com localização fixa. Estas são chamadas de “Massas de Sangue”. Ju indica massas abdominais que vão e vêm, não têm localização fixa e são móveis; se existir dor associadas esta também vai e volta e muda de localização.


MASSAS ABDOMINAIS

Stress Emocional
O stress emocional é a causa mais comum da formação de massas abdominais. Principalmente a raiva, quando reprimida, a frustração, o ressentimento e o ódio, podem levar à Estagnação do Qi do Fígado e, a longo prazo, à Estase de Sangue. O meridiano do Fígado tem uma importante função em no livre fluxo do Qi no Aquecedor Inferior e, em mulheres, o Sangue do Fígado tem um mecanismo iminente na circulação de Sangue nesta área.

Dieta
A alimentação irregular ou o consumo excessivo de alimentos frios e crus podem levar à formação de Frio no Aquecedor Inferior. O Frio contrai e interfere na circulação do Qi e, especialmente, na circulação do Sangue.
O consumo excessivo de alimentos gordurosos, por outro lado, enfraquece o Baço e pode levar à formação de Humidade e Mucosidade, que podem-se fixar no Aquecedor Inferior e resultar em massas abdominais. Existe também uma relação estreita entre a Estase de Sangue e os Mucosidade podendo um originar outro ou agravar o outro e vice-versa.

Factores Patogénicos Externos
O factor patogénico mais importante é o Frio externo que pode invadir o Aquecedor Inferior e enfraquecer a circulação do Sangue levando, eventualmente à Estase de Sangue.
A Humidade externa pode invadir os Meridianos das pernas e deslocar-se fixando-se no Aquecedor Inferior onde, a longo prazo, se transformam em Mucosidade e pode dar origem a massas abdominais.




Patologia

Em todos os casos de massas abdominais existe uma deficiência adjacente do Qi. O Qi deficiente falha no transporte e transformação, levando à Estagnação de Qi e Sangue, o que permite que se formem massas.

As massas por Estagnação de Qi são móveis à palpação e mudam de lugar. Se existir dor, esta não tem local definido e é acompanhada de sensação de distensão. 

As massas por Estase de Sangue são fixas em localização, imóveis à palpação e um tanto duras. Se existir dor, esta é fixa e cortante.

As massas por Mucosidade são moles à palpação e têm uma localização fixa. Geralmente são indolores.

O tratamento das massas abdominais é sempre baseado em regular o Qi e o Sangue. 

Nos estádios iniciais, primeiro resolver o factor patogénico, ou seja, mover o Qi, revigorar o Sangue e resolver os Mucosidade.
Nos estádios médios, resolver o factor patogénico e tonificar o Qi do corpo simultaneamente.
Nos estádios avançados, primeiro tonificar o Qi do corpo e, em segundo lugar, resolver o factor patogénico.

Existem quatro padrões:

Deficiência de yin/yang do Rim 
Princípios terapêuticos: 
- Tonificar yang do rim; 
- Nutrir Yin do rim e essência;

Acumulo de humidade-mucosidade
Princípios terapêuticos: 
- Resolver mucosidade e massas; 
- Eliminar humidade; 
- Regular qi e menstruação;

Estagnação de Qi e estase de sangue
Princípios terapêuticos: 
- Regular qi; 
- Activar sangue; 
- Resolver a estase; 
- Regular a menstruação.

Deficiência de Qi do BP
Princípios terapêuticos: 
- Tonificar Qi do Bp e Estomago; 
- Promover a elevação do qi.





CONCLUSÃO

A Síndrome do Ovário Policistico, também chamada de Stein-Leventhal, é um transtorno que afecta uma considerável parte das mulheres. 

É caracterizada por um conjunto de sintomas - anovulação, cistos nos ovários, possibilidade de infertilidade, elevado nível de androgénios - que afectam uma considerável percentagem de mulheres e pode ser estudada segundo diferentes perspectivas. 
Segundo a perspectiva da medicina ocidental é uma endocrinopatia cujas causas permanecem desconhecidas mas onde existem evidências que revelam desordens ao nível de quatro compartimentos endócrinos - ovários, glândulas supra-renais, pele e tecido adiposo, eixo hipotálamo-hipofisário. O tratamento, segundo esta perspectiva passa por exercício físico, fármacos químicos, cirurgia laparoscópica e psicoterapia. 

Segundo a perspectiva da MTC, esta síndrome é vista como uma forma de massa abdominal e pode ter varias causas, sendo as principais: deficiência de Yin/Yang do rim, o acumulo de humidade-fleuma, a estagnação de qi/sangue e deficiência de qi do Bp. O tratamento segundo a MTC passa por resolver as síndromes diagnosticadas usando principalmente acupunctura e fitoterapia, uso de acupunctura para promover o livre fluxo de qi no aquecedor inferior, melhorar a qualidade da alimentação e massagem. 

A este problema está também associado uma forte componente emocional que afecta o mecanismo menstrual e ovulatório.

Artigo baseado no trabalho realizado por Tânia Matos e Telmo Oliveira, escrito por Ana José, traduzido por Rita Bernardes, editado por Jorge Ribeiro

Fonte das imagens: Google

Higiene Genital Masculina





 Ler em Português

Read in English




A higiene genital feminina ou a sua falta e consequências estão expostas em todo o lado – publicidade a ginocanesten, testes para determinar infeções - mas pouco se fala da versão masculina. Hoje em dia, o gesto de coçar a genitália em público, já é menos bem visto, mas já foi considerado um sinal de masculinidade. Na realidade, esta necessidade revela uma condição de humidade-mucosidade calor em MTC e provavelmente, um inicio de infeção.

O Pénis
O pénis é uma estrutura do aparelho genital masculino de formato cilíndrico e de tecido altamente elástico. Este é constituido por três estruturas fundamentais, duas delas são os chamados corpos cavernosos, e a terceira é o corpo esponjoso, que envolve a uretra.





O corpo esponjoso, cilindro vascularizado que envolve a uretra peniana, forma a glande (porção dilatada que constitui a cabeça do pénis). A glande é envolvida por uma prega de pele, chamada prepúcio. Essa pele é retrátil, permitindo a exposição da extremidade do órgão, quando este estiver ereto.

Por dentro do prepúcio existem glândulas sebáceas, que produzem uma secreção chamada esmegma. Nos casos em que o prepúcio é muito fechado e não permite a exteriorização da glande (fimose), pode ocorrer o acúmulo de esmegma, o que provoca irritações e inflamações dolorosas.

No final do seculo XIX, a circuncisão foi introduzida de forma massiva por razões de higiene, no entanto esta não é fundamental.

Há pequenos hábitos de higiene que podem fazer toda a diferença:
- Lavar as mãos antes de tocar no pénis é fundamental para evitar o risco de levar bactérias e fungos para região genital. Ao tocar no pénis com as mãos sujas, contaminamos a mucosa e pele da região.




- Sempre que possível, opte por urinar numa sanita e não no urinol para enxugar o pénis com papel higiénico. Isto evita ou reduz a possibilidade de ficarem restos de urina na roupa interior, favorecendo as infeções fungicas. 
- Lave correctamente o pénis, os testículos e a zona pilosa 1 a 2 vezes ao dia. A limpeza do pénis no banho envolve puxar o prepúcio (pele que recobre a glande ou cabeça do pénis) até o aparecimento total da glande, passar a água com espuma de sabão ou sabonete sobre a superfície da mucosa e/ou pele suavemente, até sair toda a camada de gordura acumulada. A maioria dos homens pode usar sabonete comum de pH 7, que é o neutro, para fazer a limpeza do pénis sem problemas. No entanto, alguns homens com a pele sensível ou propensão a alergias podem usar um sabonete íntimo masculino de pH fisiológico (pH 5-6). Caso tenha algum ferimento, pode optar também pelo sabonete antisséptico, associado ao medicamento prescrito pelo urologista.
- Lavar o pénis após a relação sexual ajuda a remover resíduos de sémen e o excesso de lubrificante do preservativo, ou retirar o muco da lubrificação natural da mulher e os resíduos de secreção espermática após a ejaculação - ambos ricos em substâncias que servem como meio de cultura para bactérias e fungos.
- Utilize roupa interior de algodão e de preferência larga. As cuecas de algodão absorvem melhor a transpiração que as sintéticas, mantendo a zona genital menos quente e transpirada.




Para os homens circuncizados, a possibilidade de infeção é menor, mas a lavagem diária cuidada também é fundamental.

Nos rapazes pequenos, a partir do primeiro ano de vida, deve-se ir puxando com gentileza o prepúcio, sem forçar. À medida que ele cresce, a pele vai cedendo. Até lá, lava-se a parte que é possível.





Em medicina chinesa, a falta de higiene genital pode levar a uma condição de humidade-mucosidade calor, com comichão, vermelhidão e irritação, o que pode ser tratado com acupuntura e fitoterapia, caso se torne mais grave. Numa primeira fase, é possível, aliviar os sintomas com banhos de acento com uma infusão de malvas ou com umas gotas de óleo essencial de tea tree.

A utilização do chikung como complemento de tratamento de patologias do foro andrológico é bastante eficaz e útil. Não só faz com que o paciente faça parte do seu processo de cura como também o convida a tomar consciência do seu corpo fazendo assim a ligação entre mente, emoções e área genital. Esta abordagem é não só prazerosa como muitas vezes libertadora. O aumento da consciência física e emocional faz com que o homem adquira mais respeito por si e pelo seu corpo. (ver mais em http://ginecesmtc.blogspot.pt/2017/07/)

Sites consultados:
http://www.anatomiadocorpo.com/penis/
http://www.drelist.com/genital-hygiene-for-males/
http://circinfo.net/penile_hygiene.html
https://catracalivre.com.br/geral/saude-bem-estar/indicacao/como-cuidar-corretamente-da-higiene-intima-masculina/

Artigo escrito por Sara Finote, traduzido por Rita Bernardes e editado por Jorge Ribeiro

Fonte de imagens: google



Efeito dos antidepressivos na libido da mulher





 Ler em Português   

Read in English



EFEITO DOS ANTIDEPRESSIVOS NA LIBIDO DA MULHER

Segundo a Organização Mundial da Saúde, mais de 350 milhões de pessoas sofrem de depressão no mundo. Os distúrbios afetivos, entre eles a depressão, estão frequentemente associados a alterações do comportamento sexual. Tem-
se verificado que muitos medicamentos usados no tratamento dessas doenças podem induzir o aparecimento de disfunções sexuais, sendo de salientar que a maioria das pessoas deprimidas apresenta à partida, uma diminuição do interesse sexual ou perda da satisfação durante o ato sexual.

Sabe-se que os antidepressivos apresentam efeitos colaterais sobre a função sexual, sendo este assunto pouco valorizado pelos médicos.

Desde o seu surgimento, que os inibidores seletivos da reabsorção da serotonina no tratamento da depressão, têm sido associados a alta incidência de efeitos colaterais sexuais. Chegou-se à conclusão que os antidepressivos podem exercer efeitos diretos ou indiretos sobre o Sistema Nervoso Central (SNC). Entre os efeitos indiretos, verifica-se um aumento de sedação causando diminuição do interesse sexual e da atividade sexual. Os efeitos diretos estão relacionados com o SNC autónomo, com alterações no padrão de resposta sexual. Alterando os neurotransmissores, os antidepressivos podem agir também de maneira periférica nos órgãos sexuais. Podem causar tanto aumento como diminuição da resposta sexual. Entre os efeitos colaterais mais comuns potencialmente induzidos por antidepressivos nas mulheres, verifica-se a diminuição da libido, diminuição da excitação, dificuldade de atingir o orgasmo e anorgasmia.  Entre os feitos colaterais não usuais, pode aparecer priapismo clitoriano e aumento da libido.
É importante notar que nem todos os antidepressivos causam disfunção sexual na mesma taxa, a incidência de disfunção é mais alta em inibidores de serotonina (fluoxetina, sertalina, paroetina), embora a maior parte dos fármacos atue negativamente sobre a resposta sexual, continuam a ser largamente utilizados em todo o mundo provocando diminuição do desejo sexual, excitação e dificuldade em atingir o orgasmo.

Na Medicina Tradicional Chinesa




Para a Medicina Tradicional Chinesa a toma de antidepressivos e a consequente falta de libido está relacionada com a diminuição do fogo do Ming Men que é causada pela natureza fria do medicamento que vai inibir a ação do Fogo Ministerial. Este não vai ter capacidade de aquecimento do Rim que vai falhar nas suas funções – O aforismo “Os Rins são a moradia da água e do fogo”, relembra que o yin primordial pertence à água enquanto o yang primordial pertence ao fogo. Este verdadeiro yin e verdadeiro yang devem estar equilibrados e sólidos para garantir um funcionamento orgânico fisiologicamente normal.

As funções atribuídas ao Ming Men cobrem a zona de atividade do Rim Yang, o que é confirmado pelos tratamentos nos quais tonificar o Ming Men é tonificar o Rim yang, sendo assim, falar de Ming Men é falar de Rim Yang.
A primeira e mais importante ação fisiológica do Rim é encerrar o Jing adquirido que rege o crescimento e a reprodução. Uma das síndromes que vai afetar esta ação é o vazio de yang do Rim cujos sintomas são: astenia mental, frio e dor nos lombos e joelhos, corpo e membros frios, micções repetidas, impotência sexual, ejaculação precoce (nos homens) e, mas mulheres esterilidade – “útero frio”.
Assim sendo, pode-se dizer que o frio no útero, provocado pela diminuição do fogo do Ming Men, que é consequência da toma de antidepressivos (de natureza fria), vai provocar a redução de todas as funções sexuais, funções estas que são atribuídas ao Rim.

Segundo Auteroche: “O útero tem a função de governar as regras, de guardar e alimentar o feto. As suas relações com os Rins são muito estreitas, assim como com o Chong Mai e Ren Mai, porque a capacidade de reprodução é regulada pelo Jing Qi dos Rins e o Ren Mai e Chong Mai partem ambos do útero. O útero tem igualmente estreita relação com o Coração, Fígado e o Baço porque as regras normais e a gravidez dependem do sangue. Ora o Coração rege o sangue, o Fígado armazena o sangue e o Baço pode produzir e conter o sangue. É por isso que o mau funcionamento do Coração, do Fígado e do o afeta a atividade normal do útero. Assim, quando o Coração e Baço estão vazios e o sangue e a energia são insuficientes, as regras podem ser insignificantes, atrasadas e mesmo paradas...”

Vimos assim que a diminuição do fogo do Ming Men que vai criar frio no Rim e como consequência, no útero, tem estreita relação com o Coração, Fígado e Baço, estando estes órgãos também envolvidos no desenvolvimento desta condição.
Ao tratar uma mulher que sofre de diminuição da libido sexual tem sempre que se ter em conta o estado destes órgãos e tratar cada um deles conforme os sintomas que se nos apresentarem, porque todos eles ou vão estar afetados pela condição do Rim em vazio ou vão estes órgãos ter um papel importante no agravamento da condição.

É fundamental não descuidar do tratamento da depressão para ter melhor desempenho sexual, a depressão precisa de ser resolvida, quem continua deprimido não consegue ter uma vida sexual satisfatória, primeiro deve-se tratar a depressão – restituir o humor eutímico, e só depois tratar a disfunção sexual.

Tratamentos em MTC
Considerando que a síndrome principal que aparece quando há libido diminuída na mulher provocada por toma de antidepressivos é o Vazio de Qi do Rim, com deficiência do Ren Mai e Chong Mai. Podendo sempre apresentar sintomas de órgãos que estão relacionados e que têm que ser tratados, como já foi referido, sendo que é bastante frequente haver vazio de yang do Rim com Vazio de Qi do Baço.

Princípios terapêuticos para a condição base (vazio de Qi do Rim):
-Tonificar o Qi do Rim
-Aquecer yang do Rim
-Tonificar o sangue para regularizar Chong Mai e Ren Mai

Pontos a usar
Pontos que regularizam e favorecem a circulação no Chong Mai e Ren Mai:
4BP, 5BP, 3R, 5R, 13R, 14R

Rim em Vazio:
23B, 24VC, 6 ou 8BP, 43B, 3R, 33B

Se o yang do Rim for deficiente, é preciso aquecer e tonificar o yang:
Substituir o 8BP e 43B por:
4VG, 52B, 5VC

Em termos de fitoterapia o livro verde da Universidade de Nanjing, aconselha a fórmula Yu Lin Zhu, cujo principal ingrediente é a Codonopsis, que é um tónico de Qi do BP.
Maciocia prescreve o uso de Yang Jing Zhong Yu Tang, que tem como planta imperadora a Rehmania preparada que é uma tónica de yin, sangue e Líquidos Orgânicos (para nutrir a essência).

Nutrição

Deve-se optar por alimentos que pertençam aos elementos terra e água, são alimentos que vão tonificar Baço e Rim.
As especiarias são também importantes para o aquecimento do yang corporal.
São então aconselhados alimentos de natureza salgada e doce e de temperatura morna e quente.
Deverá então ser uma alimentação à base de:
Peixe como o salmão, truta, bacalhau, atum, camarões e mexilhão.
Vegetais como a cenoura, abobora, batatas, cebola, alho, rábano e aipo
Fruta como pera, framboesas, maçãs.
Carne como o cordeiro e rins
Pode-se ainda incluir outros alimentos como o vinho tinto e as nozes
No que diz respeito à confeção deve-se dar prioridade a alimentos grelhados.

Outros concelhos

prática regular de exercício físico, não muito intensa porque à partida esta é uma condição de deficiência em que não podemos desgastar muito a energia que existe.

A MTC pode criar valor acrescentado ao tratar mulheres que tomam antidepressivos e que não querem deixar de tomar, pois é possível tratar em simultâneo a perda de desejo sexual e não retirar o medicamento se a pessoa se sentir mais segura, ou ir tentando retirar o medicamento aos poucos, à medida que a pessoa for apresentando melhoria de sintomas, pode-se ainda tratar em conjunto a depressão e o desejo sexual diminuído naqueles pacientes que ainda não estiverem a tomar medicação ou já tiverem tomado e não o queriam voltar a fazer.




Artigo escrito por Constança Castro baseado no trabalho da mesma para a cadeira de Ginecologia, traduzido por Rita Bernardes, publicado por Jorge Ribeiro
Fonte das imagens: Google