Menopausa


O que é a menopausa?

Ocorre em média por volta dos 50 anos (entre os 45 e os 55 anos), e manifesta-se pelo cessar da menstruação.
Nesta fase de transição, a mulher sente diversos sintomas físicos e psicológicos que podem afectar a sua qualidade de vida e bem-estar.

Na pré-menopausa, as menstruações podem ocorrer mais cedo ou mais tarde do que o previsto e o fluxo menstrual pode ser mais abundante ou mais escasso. Por fim vão ficando cada vez mais espaçadas, até que cessam por completo. Com a última menstruação, a mulher atinge a Menopausa.






Consideram-se 3 fases:

Pré-Menopausa: todo o período de tempo decorrido entre o ínicio do declínio da função ovárica e a menopausa.

Peri–Menopausa: período de tempo que engloba a pré–menopausa, até um ano após a menopausa.

Pós–Menopausa: todo o período de tempo que se segue à ultima menstruação.
É o começo de uma etapa que irá durar mais de um terço da vida.

Factos curiosos:
Apesar de não haver uma regra, a maior parte das mulheres tende a entrar na menopausa na mesma idade que as suas mães.


O que é o Climatério?

É a fase de transição fisiológica entre o período reprodutivo e nao reprodutivo da mulher. Dura entre 6 a 13 anos.
Neste intervalo, a menstruação pode desaparecer durante meses e ser mais escassa do que o normal.
Quando esta irregularidade no ciclo menstrual começa, os sintomas como dores de cabeça e afrontamentos são devidos aos níveis mais elevados de estrogénios em relação à progesterona, provocados pela diminuição do número de ovulações.



Como acontece?

A menopausa ocorre quando os ovários deixam de produzir estrogénios, e a capacidade reprodutora também diminui.
Os sintomas mais típicos são ciclos menstruais espaçados, escassos e irregulares, e afrontamentos, ansiedade entre outros.
Existem outras hormonas que são fabricadas pelos ovários que também diminuem na menopausa: a progesterona e os androgénios.

Estes últimos estão associadas à líbido a às reacções sexuais, bem como ao bem-estar geral do organismo.

Nota: Na menopausa são produzidas por outros órgãos como as glândulas supra-renais, a pele, músculos, cérebro e glândula pineal de modo a suprir as necessidades de perda pelos ovários, e como agem como hormonas mais fracas, a alteração hormonal pode não ser tão evidente e sintomática.

Nota: As glândulas supra–renais fornecem–nos o apoio hormonal para ter energia e entusiasmo durante o dia. Se houver uma perturbação ao nível destas glândulas, há uma maior probabilidade de se sentir cansada e com o sintomas típicos da menopausa como afrontamentos, apatia, dificuldade em adormecer, perda da líbido, dores de cabeça e depressão.


Quais são os vários tipos de Menopausa?

Menopausa Natural ou Fisiológica
Ocorre como uma parte natural do processo de envelhecimento normal da mulher por volta dos 50 anos

Menopausa Artificial ou Cirúrgica
Ocorre quando há procedimentos cirúrgicos, como a histerectomia (remoção dos ovários) da qual resulta uma diminuição drástica da produção dos androgénios.
Pode haver também um decréscimo na produção de estrogénios. Dado que a menopausa natural só ocorre cerca dos 50 anos , a substituição hormonal de estrogénios deverá continuar pelo menos até essa idade.
Pode ocorrer também em mulheres que fizeram quimioterapia ou radioterapia.

Menopausa Precoce
É a falência prematura dos ovários antes dos 40 anos.
Acontece a 1% das mulheres e pode ser causada por doenças autoimunes, doenças na tiroide e diabete mellitus.
É diagnosticada quando os níveis de FSH ( hormona folículo-estimulante) e do LH ( hormona luteinizante) são mais elevados que o normal.


Quais são os sintomas da menopausa?

A mulher pode ou não ter sintomas na menopausa e isto está relacionado com a parte bioquimica da mulher, antecedentes culturais e história familiar.
Em algumas culturas, a menopausa não representa, por si, um problema, devido à forma como encaram esta fase na mulher.
Muitos estudos indicam que os sintomas da menopausa são provocados mais pela tensão psicológica do que por questões físicas.



Os afrontamentos ou rubores vasomotores, caracterizam-se por uma sensação de calor e transpiração, principalmente na zona da cabeça e pescoço. Afectam cerca de 50% a 85% das mulheres, a determinada altura na fase do climatério.
Para a maior parte das mulheres, são sensações ocasionais de calor e ligeiro suor, mas cerca de 10 a 15 % das mulheres sente acessos repentinos de calor e suores abundantes de hora a hora.
Os afrontamentos podem aumentar em situações de stress ou ansiedade.

Pode acontecer a atrofia do tecido vaginal, e isto acontece quando há redução dos níveis de estrogénio.

A osteoporose na menopausa é das doenças mais comuns e que afecta cada vez mais mulheres.
Cerca de 50% da perda óssea da mulher ocorre antes da menopausa, e após, dá-se uma perda significativa da massa óssea.
Este fenómeno deve-se a factores mais complexos do que a falta de estrogénios ou de cálcio.
Para manter uns ossos fortes é preciso mais que cálcio: magnésio, boro, vitamina D e C e minerais.
Os factores de risco mais importantes, para além da deficiência de vitaminas e minerais já referidos, são também a falta de exercício físico, depressão, perturbações ovulatórias e deficiência de progesterona e podem predispor as mulheres para a osteoporose.



A sexualidade na menopausa é descrita muitas vezes como inexistente, já que o desejo e a actividade sexual diminuem significativamente, o que pode ser um preconceito errado.

Nota: Na cultura taoísta, existem exercícios respiratórios ováricos que eram ensinados às mulheres das famílias reais, que tinham o objectivo de melhorar a aparência e a potência sexual muito depois da menopausa.
Estes exercícios utilizam a mente de modo a que fazer fluir o Qi ou energia vital por todo o corpo.
Neste caso a energia era reencaminhada dos ovários para outros órgãos do corpo.
Mantak Chia, um mestre nesta prática, refere “Com o método Kung Fu Ovárico, como hoje é ensinado, a mulher pode continuar a actividade sexual tanto tempo quanto desejar, porque não se perde energia; de facto, ganha-se energia através da transformação da sua energia sexual.”
Refere ainda que muitas mulheres taoístas, pensam que estes exercícios são o melhor cosmético que existe.


Na menopausa pode verificar-se um aumento das mudanças de humor e alguma depressividade, contudo nem sempre isso acontece.
Estas mudanças de humor podem ser causadas pela tensão existente na vida familiar. Esta é um altura em que a mulher se pode confrontar com questões não resolvidas, acumuladas na fase inicial da vida. A maneira como lida com estas questões, vai potenciar ou não todos estes sintomas menopausicos.





Qual é o tratamento?

O tratamento é direcionado para os sintomas decorrentes da menopausa, que se tornam incómodos para a mulher.
Algumas mulheres recorrem à terapia de substituição hormonal, mas existem outros métodos naturais que permitem amenizar todos os sintomas da menopausa de igual forma sem os efeitos colaterais indesejáveis da terapia de substituição hormonal.

•     Produtos homeopáticos
•     Fitoterapia chinesa
•     Fitoestrogénios ( isoflavonas de soja)




Como pode prevenir?

•     Alimentação equilibrada rica em cálcio
•     Consumir mais vegetais frescos
•     Reduzir o consumo de gorduras
•     Praticar exercício físico regular
•     Apanhar sol com moderação
•     Controlar a pressão arterial e o colesterol
•     Exercitar a memória
•     Evitar cafés e chocolates
•     Deixar de fumar
•     Controlar o seu peso
•     Dormir sonos regulares
•     Rir o mais possível



Menopausa segundo a
Medicina Tradicional Chinesa


A Menopausa caracteriza-se pela cessação completa da menstruação.
O Sangue não é apenas a origem de ciclos menstruais, mas também de fertilidade, concepção, gravidez e parto.
Segundo a Medicina tradicional Chinesa, para se entender a fisiologia feminina, é necessário compará-la com a fisiologia masculina.

As mulheres pertencem ao Yin, embora possuam alguns aspectos fisiológicos do Yang.
Os homens são Yang e têm alguns aspectos fisiológicos do Yin.
A fisiologia feminina está enraizada no Sangue e a do homem no Qi (Energia).
Assim, podemos afirmar que o homem supre a Essência, enquanto que a mulher supre o Útero, Sangue e feto.

Segundo a obra ‘Secret Records of Master Fewng's Brocade Bag’: "O homem pertence a Yang, mas há Yin dentro do Yang. O número do Yin é 8, desse modo, a essência Yang do homem surge aos 8 anos de idade e torna-se abundante aos 16. A mulher pertence ao Yin, mas há yang dentro do Yin. O número do Yang é 7, assim, a essência da mulher surge aos 7 anos de idade e torna-se abundante aos 14".

Fu Quing Zhu sustenta que sangue menstrual não é sangue, mas sim Gui Celestial (Gui = Água, Celestial = descida do Qi verdadeiro). É através do Yang do Rim que o Gui Celestial se torna vermelho, isto é, converte-se em sangue, acontecendo assim a menstruação.

O Capítulo 1 do ‘Simple Questions’ relata: "Aos 49 anos (nas mulheres) o Canal Ren Mai torna- se deficiente, o canal Chong Mai esvaziado, o Gui Celestial seca, os fluidos nos meridianos são exauridos, seu corpo envelhece e ela não poderá mais engravidar".
Desta forma, a alteração mais importante que acontece nesta idade é o declínio da energia do Rim e dos Canais Ren Mai e Chong Mai, junto com a secura dos fluidos e do Sangue. Isto é compatível com os sintomas da menopausa.




Existe um período de transição da fase reprodutiva para a não reprodutiva - declínio da função ovariana - que se estende por 2 a 5 anos anteriormente próximos da menopausa. Este decllínio é progressivo.
Na fase em que os ovários são formados no feto, existem aproximadamente 6.000.000 de folículos primordiais, que decrescem para cerca de 600.000 no nascimento, a 300.000 na menarca e a cerca de 10.000 na altura da menopausa. Isto vem a confirmar o facto de que a menopausa não é um evento que acontece subitamente na vida da mulher, mas que reflecte um processo fisiológico gradual durante a vida, tendo inicio desde o nascimento.
Logo, a base biológica da menopausa na mulher é determinada durante toda a sua vida, e o seu estilo de vida e hábitos alimentares desde a infância até à vida adulta podem determinar o tipo de menopausa que irá ter.
Há uma maior probabilidade de vir a sofrer os sintomas da menopausa, se durante a sua vida, a mulher teve uma dieta pobre e excesso de trabalho.


Etiologia

A Medicina Tradicional Chinesa refere o declínio da essência do Rim (pode tomar a forma de deficiência do Yin, Yang ou combinação dos dois), como o principal factor desencadeador desta alteração.

O desequilíbrio do Rim poderá estar associado ao desequilíbrio energético dos meridianos do Fígado, Coração, Estômago e Baço-Pâncreas e também a outros factores como: qualidade de vida (hábitos alimentares, stress emocional, preocupações), gestações muito próximas, trabalho excessivo , além de estagnação do Qi e do Xue (sangue).

O stress emocional enfraquece os Rins e leva à deficiência de Yin do Rim, podendo originar deficiência do Yin e Calor Vazio do coração.

O excesso de trabalho sem descanso apropriado, em combinação com uma dieta irregular e preocupação excessiva é a causa mais importante e a mais frequente da deficiência do Yin do Rim.

As gestações muito próximas também contribuem significativamente para enfraquecer os Rins.
Esta deficiência do Rim, pode combinar-se com padrões de excesso como a humidade, estagnação de Qi, estase de Sangue, Calor Vazio, ou subida de Yang do Fígado.

Em alguns casos a menopausa precoce pode ser causada por estagnação de mucos e não pela deficiência do Rim.


Sintomatologia geral

As principais sintomatologias da menopausa são:
Cefaleia, cansaço, letargia, irritabilidade, ansiedade, nervosismo, depressão, insónia, falta de concentração, rubores quentes (85% das mulheres apresentam este sintoma; 45% podem tê-los durante 5 a 10 anos), secura vaginal e sudorese.

Os sintomas associados à menopausa podem ser classificados de acordo com os órgãos e os tecidos envolvidos:

Cérebro: rubores quentes, depressão, ansiedade, insônia, memória e pouca concentração;
Coração: doença coronária
Vasos sanguíneos: arteriosclerose;
Ossos: osteoporose;
Pele: cicatrização lenta e prurido;
Vagina: secura e atrofia.


Sintomas de acordo com a diferenciação de síndrome


Deficiência de Yin Do Rim

Tontura, zumbido, rubor malar, sudorese noturna, rubores quentes, dor nas costas, boca seca, cabelos secos, pele seca, prurido


Deficiência do Yang do Rim

Rubores quentes nas mãos e pés frios, face pálida, sudorese pela manhã, calafrios, depressão, cefaléia, edema nos tornozelos.


Deficiência do Yin e Yang do Rim

Rubores quentes nas mãos e pés frias, rubor ao redor do pescoço, sudorese noturna, calafrios, garganta seca, zumbido, tontura e dor nas costas.


Deficiência do Yin do Rim e do Fígado com subida de Yang do Fígado

Irritabilidade, tontura, zumbido, visão borrada, olhos secos, rubores quentes, sudorese noturna, dor nas articulações, dor nas costas, cefaléia, pele seca.


Rins e Coração não harmonizados

Rubores quentes, insônia, palpitações, Irritabilidade, tontura, zumbido, visão borrada, sudorese noturna, ansiedade, dor nas costas, rubor malar, boca e garganta secas, sensação de calor a noite, memória debilitada, fezes secas.


Acúmulo de Mucos e Estagnação de Qi

Obesidade, sensação de opressão no peito, catarro no peito, sensação de plenitude epigástrica, sensação de dilatação das mamas, irritabilidade, náusea, falta de apetite, depressão e mal humor


Estase de Sangue

Rubores quentes, alterações no ciclo menstrual (irregulares) antes da menopausa parando por um longo tempo e retornando com sangue escuro coagulado, insônia, pressão alta, e dores abdominais.


Conclusão

Do ponto de vista ocidental a menopausa é vista como uma doença de deficiência, em que a partir desta fase há um declínio hormonal e logo acontecem a maior parte dos sintomas.

Na Medicina Tradicional Chinesa, é encarada como uma síndrome em que os sintomas são causados essencialmente pela debilidade da essência dos Rins e como uma fase transitória da vida da mulher.
A severidade dos sintomas da menopausa vai depender das condições preexistentes dos Rins, i.e., da dieta e do modo de vida das mulheres durante toda a sua vida.
Deste modo a medicina chinesa pode ser uma mais valia, de forma a atenuar os sintomas de modo lento e gradual, ao contrário da terapia de substituição hormonal que age mais rápido, mas com efeitos colaterais mais graves. Ambas as terapias podem ser combinadas porque agem de modo diferente, mas ao mesmo tempo são complementares.
A menopausa não deve ser considerada como uma “doença”, e a mulher pode procurar intervenção médica, caso os sintomas sejam desconfortáveis e provoquem stress. Concluo então que a Medicina Chinesa pode ajudar a minimizar todos os sintomas da menopausa, de forma que a mulher possa levar uma vida normal sem grandes alterações.




Baseado no trabalho de Ana Margarida Dias para a disciplina ‘Ginecologia e Andrologia’ Leccionada por Paula Madeira